Livros > Resenhas

Depois que você foi embora

O livro de Maggie O’Farrell “Depois que você foi embora” é para os que gostam de uma melancolia revigorante. Explico: a autora consegue manipular as emoções sem recorrer ao piegas e muito menos utilizar o melodrama fácil. Ela captura deliciosamente as diferentes fases uma história de amor: a estranheza do início de um relacionamento, o desabrochar do sentimento, a dor intensa de uma perda - e o fim. Combinando um trágico romance com momentos de tensão – a história transcorre plena de suspenses e habilmente permeada de coincidências, segredos, acasos e revelações.

O livro começa com a chegada de Alice Raikes numa estação de trem para visitar suas irmãs na Escócia. Mas depois de presenciar a algo chocante no banheiro da estação, ela retorna a Londres sem uma palavra, deixando suas irmãs e sobrinhos em estado de perplexidade. Poucas horas depois, quando chega à cidade, retornando de sua frustrada viagem, Alice atravessa a rua e, encurralada na solidão de seus pensamentos, é atropelada por um carro. Ela entra em coma. E surge a primeira pergunta: um acidente ou uma tentativa de suicídio? Cabe ao leitor interpretar.

Este acontecimento reúne a família a sua volta, e as tensões há muito enterradas emergem. O silêncio de Alice contrasta com as conversas em volta de sua cama onde verdades tentam ser ocultadas a qualquer custo. Ela, por sua vez, desliza entre os diferentes níveis de consciência, recordando seu passado e um grande amor que terminou recentemente. Os fios aparentemente desconexos de sua história de vida começam a fazer sentido. O’Farrell habilmente nos ajuda a montar esse quebra-cabeça através de uma série de flashbacks, movendo-se sem problemas entre passado e presente. A narrativa salta entre a primeira pessoa (Alice) e terceira pessoa, onde a história da família Raikes é revelada. Mas uma pergunta ainda permanece: afinal, o que Alice viu naquela estação que a fez mudar de rumo?

A linguagem do romance é simples. Não há complicações. Mas quem disse que o fato de uma escrita ser menos complexa a torna menor? “Depois que você foi embora” é um bom exemplo. A poesia, o humor e a ironia marcam um encontro e o resultado é a certeza de que o carinho sincero, intenso e ao mesmo tempo avassalador não se perdem no esquecimento, mas sempre podem ser encontrados nos registros da memória afetiva.

A história é eloqüente e possuidora de mistérios múltiplos. Após a leitura, fica-se com a certeza de que para saber explorar os problemas nas entrelinhas dos relacionamentos humanos é necessário que o autor tenha estofo. E as emoções não param - mesmo “Depois que você foi embora”. Eu recomendo.


Data: 08 agosto 2016 (Atualizado: 08 de agosto de 2016) | Tags: Drama


< Shosha O compromisso >
Depois que você foi embora
autor: Maggie O' Farrel
editora: Record
tradutor: Vera Whately
gênero: Drama;

compartilhe

     

você também pode gostar

Resenhas

Liquidação

Resenhas

A Morte do Caixeiro Viajante

Resenhas

Viagem ao fim da noite